10 ideias para as vindimas em 2018

Vindimas 2018: programas de enoturismo para este ano. Hóteis para participar nas colheitas, lagares, provas e cooperativas vinícolas de portas abertas para os visitantes.

Ao longo das décadas, as famílias, das cidades e não só, viajavam, por esta altura, para as respetivas “terras” fazer as vindimas nas suas regiões de origem. Hoje, com os laços menos apertados, essa tradicional atividade do final de setembro deixou, tipicamente, de ser algo para fazer com a família. Mas, a vontade de participar nas vindimas não desapareceu por completo.

Por isso, hoje são muitas as quintas e empreendimentos turísticos que promovem programas especificamente desenvolvidos para dar resposta ao desejo de participar ativamente nas vindimas, de andar com a tesoura na mão a colher uvas ou de colocar os pés no mosto. Em regras, estas atividades incluem provas de vinhos.

Volta enófila a Portugal

N222: conduzir ao ritmo das águas do Douro

De norte a sul de Portugal, as ofertas são variadas. Começando por cima, em Celorico de Basto, a Quinta de Santa Cristina é uma opção para quem é apreciador de vinhos verdes. Até 12 de outubro, aproveite para entrar naquela casa e desfrutar da hospitalidade da região. O programa inclui a óbvia atividade de apanha da uva, mas também um piquenique, no qual poderá apreciar o requinte da gastronomia local.

O kit das vindimas faz parte da oferta, incluindo um delicioso chapéu de palha. A equipa está disponível para explicar como decorre o processo de vindima e poderá testar com os seus próprios pés a tradicional pisa da uva no lagar de granito. As crianças e adolescentes têm desconto. Deve fazer reservas antecipadamente.

Na região do Douro e do famoso vinho do Porto a oferta vai dos 30 aos 90 euros por pessoa. A título de exemplo, a Quinta do Vallado, em Peso da Régua, tem dois programas à escolha. Durante os meses de setembro e outubro, tem oportunidade de participar na apanha da uva em conjunto com os vindimadores da quinta. O pacote inclui pequeno almoço, almoço regional e uma visita à Adega, à Lagarada e ainda uma prova de vinhos.

Se aproveitar para participar nas vindimas na região do Douro, irá ter oportunidade de conhecer a alma do povo duriense e de perceber porque é tão especial o carácter do Vinho do Porto.

Também no Douro, a Real Companhia Velha, Pinhão, poderá ainda aproveitar os dias 28 de setembro, 6 e 13 de outubro para participar nas vindimas nas quintas das Carvalhas, junto a Pinhão, ou na Quinta do Casal da Granja, em Alijó. Após a apanha da uva, é servido um almoço, a 500 metros de altitude e com vista sobre o rio. A visita ao lagar e a prova de vinhos rematam este programa. O transporte entre as quintas está assegurado pelo programa, que disponibiliza t-shirt, luvas, tesoura e balde aos turistas. Aproveite para conhecer a história daquela que será a mais antiga empresa portuguesa ainda no ativo.

Outono romântico: 5 miradouros para a estação dourada

Já no Ribatejo

Em Sangalhos e Anadia, os produtores Aliança Vinhos de Portugal, em Sangalhos, e Caves Solar de São Domingos, em Anadia, também têm as suas ofertas de experiências em vindimas. A atividade custa, respetivamente 60 e 75 euros. Em Sangalhos poderá participar na apanha da uva, petiscar bucha tradicional, degustar vinhos e visitar a adega. Em Anadia, o pacote inclui ainda uma visita às galerias das Caves São Domingos, almoço com o leitão assado à Bairrada em destaque e, claro, degustação de vinhos.

No Ribatejo, o desafio foi lançado pela Comissão Vitivinícola Regional do Tejo. Esta reuniu informação junto dos produtores para promover a iniciativa “Vinhos do Tejo – Programas de Vindimas 2018”. Por este motivo esta não é apenas uma sugestão, são muitas.

Os programas são distintos consoante os parceiros envolvidos, mas a oferta é muito variada. Na Adega do Cartaxo, por exemplo, faz-se uma visita à adega, à zona de vinificação, às linhas de enchimento, ao laboratório, à sala de barricas, à cave e ao armazém. Após este passeio, o visitante tem oportunidade de conhecer a vinha, as castas e, claro, provar o vinho. A prova de vinho é comentada e seguida de um almoço no restaurante Taberna do Gaio.

Alentejo - Quilometrosquecontam

Por terras alentejanas

No Alentejo, a oferta é muitíssimo variada – aliás como em todo o resto do território. Poderá optar por fazer a vindima na Herdade do Esporão, em Reguengos de Monsaraz, www.esporao.com incluindo um passeio pelas vinhas, a visita às caves e adegas com provas de vinho incluídas e, claro, participação nos trabalhos de vindima. O programa “Viver o Alentejo”, custa 110 euros e inclui um almoço e claro, um ambiente de trabalho e festa em simultâneo.

Por perto, em Beja, o empreendimento turístico Vila Galé Clube Campo, proporciona a oportunidade de apanhar e pisar as uvas. Em simultâneo irá conhecer as diferentes etapas de produção do vinho e degustar alguns néctares selecionados. Este programa resulta de uma parceria com os vinhos Santa Vitória. O custo: de 30 a 65 euros, consoante inclui ou não almoço. Opcionalmente, os vindimeiros-ocasionais poderão ficar no hotel por 140 euros por noite, com pequeno-almoço incluído.

Vinhedo - Quilometrosquecontam

Ainda no Alentejo e durante todo o mês de setembro, os visitantes podem conhecer as tradições e segredos da vindima alentejana no âmbito do programa Vindima Mayor [link para o artigo da semana anterior]. É este o nome da experiência de um dia promovido pela Adega Mayor, em Campo Maior. A experiência oferece passeios pelas vinhas, uma visita à adega – uma obra da autoria de Siza Vieira – prova de quatro vinhos e ainda um workshop vínico. O almoço está totalmente alinhado com o vinho servido. São 60 euros por pessoa.

Até 11 de outubro, se não se prolongar por mais algum tempo, o Hotel Torre de Palma, em Monforte, é outra opção para quem pretende participar ativamente nas vindimas. O programa inclui um passeio pelas vinhas da propriedade para conhecer o espaço, mas também as castas ali produzidas e acompanhar os trabalhos no campo. Esta escapada, que inclui almoço, é também uma oportunidade para visitar a adega e alguns dos vinhos colocados à disposição.

Porque as vindimas só acontecem uma vez por ano, nesta altura, aproveite estas ofertas de produtores e hoteleiros vocacionados para o enoturismo. Estão longe de ser as únicas. Partilhe connosco as suas experiências.