Braga, a Roma portuguesa

Descubra com a Goodyear a cidade de Braga e saiba todos os locais que não pode perder na sua visita!

A Roma portuguesa. Eis o nome que às vezes recebe Braga como referência ao grande valor que atesoura o seu património histórico e religioso com mais de 30 igrejas, um atrativo para os turistas que anualmente enchem as ruas da cidade e a confirmam como um dos melhores destinos que Portugal oferece fora do conceito de sol e praia. Antiga capital da província romana da Galécia, 2000 anos de história esperam pelo visitante, que descobrirá vestígios romanos e medievais a conviver com a modernidade das ruas.

A zona antiga de Braga é pequena mas está lotada de sítios para conhecer. A sua entrada oficiosa está junto à rua Andrade Corvo, ao passar pelo Arco da Porta Nova. Esta entrada permitia desde 1512 entrar na cidade através da antiga muralha, e ainda hoje marca uma espécie de “fronteira” com a parte mais antiga. Para lá, uma miríade de ruas com encanto marcam uma das zonas antigas mais lindas das cidades portuguesas, onde desfrutar do ambiente e degustar um café nalgum dos estabelecimentos que encontrará por toda a parte.

Zona Antiga Braga

Uma visita a Braga tem de incluir a Sé de Braga, cuja construção mais antiga é do século XI, motivo pelo qual costuma dizer-se que uma coisa muito antiga é “mais velha que a Sé de Braga”. A catedral atual é um compêndio diverso de estilos arquitetónicos que o diferenciam do clássico românico português (do qual conserva as torres da fachada) e onde descobrimos também a presença clara do gótico e das reformas do século XIX, que afetaram o claustro. Na Capela dos Reis encontraremos os túmulos de Dom Henrique e Dona Teresa, pais de Dom Afonso Henriques.

Não é preciso apartar-se muito para chegar ao Jardim de Santa Bárbara, à beira do impressionante Palácio Episcopal medieval e um dos recantos mais lindos de Braga, com uma fonte do século XVII que deu o seu nome ao conjunto da praça. Não hesite em parar nalguma das esplanadas dos estabelecimentos da zona e perguntar pelos doces de pastelaria. Também pode optar por uma tarde de relaxe noutras esplanadas, as que encontrará na Arcada da Lapa ou simplesmente arcada, no coração bracarense. Trata-se de um edifício de 1715 desenhado como um edifício coberto para os mercadores que chegavam à cidade para poderem vender os seus produtos.

A pegada romana

Mas resulta impossível compreender a cidade de Braga sem considerarmos o seu passado romano e a sua importância na altura como capital de um vasto território que incluía todo o noroeste da península. Daquela presença tão antiga ficaram vestígios que ainda começam a ser convenientemente descobertos e preparados para o público. É o caso das Termas Romanas do Alto da Cividade, um complexo termal do último quartel do século I muito próximas do fórum da cidade, que contam com muito completas informações em painel e informáticas para compreender como era aquela cidade romana. Na Fonte do Ídolo, um antigo santuário do século I coberto hoje por um moderno centro de interpretação, é um outro vestígio da primeira presença na zona. A sua primitiva beleza e o seu encanto trazem muitos visitantes a conhecê-la e admirar os seus gravados.

O Bom Jesus, o templo da montanha

Mas um dos pontos mais conhecidos da cidade está fora do seu perímetro urbano, na encosta do monte Espinho. Com os escadórios que vencem um nível de 116 metros, o Santuário do Bom Jesus do Monte é o ex-líbris mais conhecido da cidade de Braga. Divididos em três lanços, o visitante atravessará os escadórios do Pórtico, com o seu arco e as primeiras capelas, o dos Cinco Sentidos (com patamares alegóricas à visão, ouvido, olfato, paladar e tato) e o das três virtudes, com as fontes da Fé, a Esperança e a Caridade.

Bom Jesus Braga

No alto do Bom Jesus, para lá do templo, pode encontrar um espaço turístico com restaurante e cafetaria onde descansar após subir os 116 metros. Ou ainda, pode utilizar o funicular se preferir! Não deixe de contemplar a impressionante vista sobre a cidade de Braga, o prémio merecido após chegar até a aqui.

A Braga mais moderna

Mas nem todo o que encontraremos em Braga é história. Em locais como o Gneration descobriremos o rosto mais moderno, vanguardista e dinâmico da cidade. O espaço, antigamente ocupado pela Guarda Nacional Republicana, virou num local de criatividade após Braga 2012. Desfrute dos seus jardins verticais e consulte a programação do centro para desfrutar de espetáculos de todo o tipo como performances, dança ou exposições. Um olhar distinto sobre uma cidade milenar.