FIA WEC: Descubra tudo sobre o Campeonato Mundial de Resistência

10 Agosto | 2020 | Goodyear

O FIA WEC é a competição por excelência de carros de resistência. Não perca os detalhes da temporada: corridas, equipas, etc..

O Campeonato Mundial de Resistência da FIA (WEC) tem cada vez mais seguidores. Diante de uma Fórmula 1 desprovida de emoção, com uma grande diferença entre o primeiro classificado e o restante pelotão, o WEC oferece diversão e adrenalina em cada corrida. Em uma temporada atípica, marcada pela pandemia do novo coronavírus, os motores começam a rugir novamente. https://quilometrosquecontam.com/regresso-competicao/ Reveja com a Goodyear a história da competição mundial de resistência, os seus melhores pilotos e circuitos mais emblemáticos.

Em que consiste o WEC?

O WEC, o Campeonato Mundial de Resistência, é uma das mais exigentes competições de carros. A Federação Internacional do Automóvel (FIA) apoia esta competição cujo evento principal é as 24 horas de Le Mans, o teste dos sonhos, o grande desafio para o qual equipas, fabricantes e pilotos se preparam ao longo da temporada.

O Campeonato Mundial de Resistência da FIA possui 4 categorias diferentes:

  • LMP1. É a categoria rainha da competição, na qual participam veículos de elevado  orçamento, desenvolvidos por fabricantes e equipas privadas que podem atingir 340 km/h.
  • LMP2. Competição destinada a equipas privadas com veículos com desempenho aerodinâmico menor do que os incluídos na categoria LMP1.
  • LMGTE-Pro e LMGTE-Am. Enquanto no LMGTE-Pro correm equipes oficiais e pilotos profissionais com os kits de desempenho mais recentes, o LMGTE-Am é pensado para outros tipos de pilotos. A distinção entre os condutores de ambas as categorias é feita pelo tipo de licença desportiva que usam e, apesar de se incluírem aqui os gentleman drivers, a Am tem muito pouco de “amadora”. Muitas das vezes, os carros que correm em Am trazem as especificações da categoria Pro do ano anterior.

História da competição

A primeira corrida do Campeonato Mundial de Resistência foi realizada em Sebring International Raceway, na Flórida, a 18 de março de 2012, dando início à nova era do WEC. O novo campeonato é o herdeiro do histórico World Sportscar Championship, e mantém a característica de ser a mais exigente disciplina do automobilismo.

Anteriormente, em 1992, as 24 horas de Le Mans foram disputadas com os veículos que dariam origem aos protótipos ou LMPs de Le Mans. O ACO (Automobile Club de l’Ouest) realizou as funções individuais de organização de eventos e promoção do campeonato. Desde então, as categorias e os protótipos evoluíram, bem como o tipo de participantes, até que em 2012 foi decidido reestruturar a competição e as suas regras, também cobertas pela FIA (International Automobile Federation).

As categorias de carros que participam no WEC

LMP1

Os LMP1 são protótipos fechados capazes de enfrentar estas longas corridas. Os regulamentos impostos pela FIA no Endurance World Championship permitem aos fabricantes um grande número de variáveis ​​ao desenvolver os seus veículos. No entanto, os LMP1s geralmente excedem 1.000 cavalos de potência para híbridos que combinam motores térmicos e elétricos.

LMP2

Os LMP2s são protótipos de cabine fechada. A categoria abrange equipas independentes de fabricantes e/ou fornecedores de motores. São veículos V8 de 4,2 litros sem injeção direta com um peso mínimo de 930 kg.

Embora os carros de cabine fechada participem nas duas categorias hoje em dia, esse nem sempre foi o caso. A Audi, só para citar o caso mais recente, no início dos anos 2000 foi campeã várias vezes em carros de cockpit aberto. E, se retrocedermos a tempos muito anteriores ao WEC, outros clássicos juntam-se a essa lista: o Porsche 908, o Jaguar D Type ou o Ferrari 250 Testarossa. Mas, apesar de terem corrido em Le Mans, em circunstâncias semelhantes, não fizeram parte das grelhas do WEC.

Em uma competição como o WEC, tão marcado pelo desenvolvimento tecnológico, é essencial ter pneus para acompanhar. Por esse motivo, os centros de inovação da Goodyear em Hanau (Alemanha) e Colmar-Berg (Luxemburgo) foram responsáveis ​​pelo desenvolvimento dos pneus para o regresso da Goodyear ao FIA WEC. https://quilometrosquecontam.com/goodyear-competicao/

Até o momento, três marcas de automóveis conquistaram o pódio no campeonato LMP1 desde 2012:

Porsche – marca vencedora em 2015, 2016 e 2017

Audi – marca vencedora em 2012 e 2013

Toyota – marca vencedora em 2014 e 2018-2019

No entanto, se olharmos para o número total de corridas ganhas, a Toyota destaca-se com 26 vitórias, enquanto a Audi e a Porsche têm apenas 17. Em LMP2 e LMGT, muitas outras subiram ao pódio.

Equipas e pilotos do WEC 2019/2020

Cada carro participante no WEC alinha com três condutores. Nesta temporada, os pilotos que estão a obter os melhores resultados são:

  • Mike Conway (Toyota Racing) – O piloto britânico de 36 anos terminou em segundo no Campeonato Mundial de Resistência do ano passado.
  • Kamui Kobayashi (Toyota Racing) – O piloto japonês participou na Fórmula 1 entre 2009 e 2012. No entanto, as suas grandes conquistas foram no WEC: 3º em 2016 e 2º na temporada 2018-20129.
  • José María López (Toyota Racing) – conhecido como Pechito López, este uruguaio é tricampeão do World Touring Car (WTCC).
  • Sebastien Buemi (Nissan e.dams) – O piloto suíço de 31 anos participou como piloto de Fórmula 1 por 3 anos (entre 2009 e 2011) e é o atual vencedor da competição.
  • Kazuki Nakajima (Toyota Racing) – O piloto japonês foi o piloto da Williams na Fórmula 1 e, juntamente com Buemi e Fernando Alonso, foi o vencedor do WEC na última temporada.
  • Brendon Hartley (Toyota Racing) – piloto da Nova Zelândia que venceu as 24 Horas de Le Mans de 2017 e os Campeonatos Mundiais de Resistência de 2015 e 2017 com a Porsche.
  • Will Stevens (DC Racing) – tras competir en la Eurocopa de Fórmula Renault 2.0 y en la Toyota Racing Series, Will Stevens recaló en la Fórmula 1 en 2014 y compitió con el equipo Marussia en 2015.
  • Will Stevens (DC Racing) – Depois de competir na Fórmula Renault 2.0 Euro Cup e na Toyota Racing Series, Will Stevens chegou à Fórmula 1 em 2014 e competiu com a equipe Marussia em 2015.
  • António Félix da Costa (JOTA) – Piloto português, atual líder do campeonato de Fórmula E. Na temporada 2018-2019, começou no WEC com a BMW Team MTEK na categoria LMGTE Pro e este ano saltou para o LMP2 com a JOTA.

Em LMP1 correm apenas três equipas: Toyota Racing, Rebellion Racing e Team LNT.

Na LMP2 existem duas equipas que usam pneus Goodyear: Jota Sport e Jackie Chan DC Racing e que já estão acostumadas a subir ao pódio. A mais recente tecnologia de pneus da Goodyear abriu o regresso à temporada em julho com cinco protótipos LMP2 de primeira linha e em todos os carros da categoria LMGTE nas European Le Mans Series, ELMS, https://quilometrosquecontam.com/lemans-series/ com cinco corridas até novembro. As quatro equipas LMP2 que usarão pneus Goodyear Eagle F1 SuperSport https://www.goodyear.eu/pt_pt/consumer/why-goodyear/uuhp.html na ELMS são: Panis Racing, BHK Motorsport, Thunderhead Carlin Racing e Algarve Pro Racing. A participação nas ELMS vem na sequência de uma bem-sucedida temporada inaugural no WEC, que até agora incluiu seis pódios e uma vitória nas quatro horas de Xangai em novembro para as equipes parceiras.

#38 JOTA / GRB / Oreca 07 – Gibson – – Bapco 8 hours of Bahrain – Bahrain International Circuit – Sakhir – Bahrain

Circuitos e calendário do FIA World Endurance Championship 2019-2020

O Campeonato Mundial de Resistência da FIA conta habitualmente com 8 circuitos. Este ano, devido à COVID-19, o calendário da competição foi alterado. As mil milhas de Sebring foram canceladas em março devido a restrições impostas pelos Estados Unidos a viajantes europeus e no final de abril, depois de conversarem com o governo francês, ACO , WEC e a FIA concordaram que, pela primeira vez na história da competição, as 24 horas de Le Mans não seriam realizadas em junho. Após diferentes propostas, cancelamentos e alterações no calendário, o Campeonato Mundial de Resistência da FIA será retomado em agosto e terá 3 corridas:

  • 6 Horas de Spa-Francorchamps. A 15 de agosto de 2020, a primeira corrida será realizada após a interrupção induzida pelo coronavírus. O circuito belga testará a experiência das equipes.
  • 24 Horas de Le Mans.  Entre o sábado 19 e o domingo 20 de setembro, a principal corrida da competição.
  • 8 Horas do Bahrain.  Segunda passagem no circuito do Golfo Pérsico, em substituição das 1000 milhas de Sebring.

Estas mudanças na competição também afetaram o calendário da próxima temporada. De fato, a “Season 9” do FIA WEC 2021 começará em março, depois de adiar a corrida de Silverstone https://quilometrosquecontam.com/silverstone/ programada para setembro e a etapa de Fuji. Além disso, a visita a Kyalami, prevista para fevereiro, está ainda no ar.

Agora que já sabe tudo sobre o Campeonato Mundial de Resistência da FIA (WEC), chegou a hora de entrar totalmente na competição e continuar a acompanhar as notícias do Campeonato Mundial de Resistência com a Goodyear.

Good Year Kilometros que cuentan