Fim de semana a dois na Figueira da Foz

A Figueira da Foz é um local de eleição para escapadelas a dois: praia, boa comida e passeios pela cidade e serra. Conheça a recomendação da Goodyear para este fim de semana.

O extenso areal e o bem que se come na Figueira da Foz são as mais fáceis imagens que guardamos sempre desta singular cidade, recordações perfeitas para justificar um regresso nesta altura do ano. Polo de atração para muitas famílias do centro do país, mesmo no pino do Verão guarda ainda muitos e bons motivos para uma curta escapadela de fim de semana a dois, com alguma praia, barriga cheia muito descanso.

De regresso à foz do Mondego que não visitávamos há alguns anos, fomos reencontrar uma terra bafejada pela boa sorte, onde rio, mar e a Serra da Boa Viagem conspiram em conjunto para criar um pedaço de costa de grande beleza. A luz da Figueira da Foz é outro pormenor muito especial: em dias limpos, o sol bate na areia e cria uma luminosidade sem par, um ingrediente excelente para tornar inesquecível uma passagem romântica por esta cidade.

Figueira da foz: a aquecer corações desde tempos imemoriais

Se a Figueira da Foz ganhou o seu espírito descontraído por ser um mais concorridos pontos de férias do centro do país, a verdade é que a região é ocupada já desde o neolítico e há registos escritos a partir do Séc. XI. A localidade original cresceu com centro na foz de Buarcos e estendeu-se ao longo dos séculos, durante os quais foi vítima de saques de piratas ingleses ou soldados espanhóis e palco privilegiado para as lutas liberais.

Por tudo isto e mais, a Figueira nunca foi o cliché de “estância de férias” e teve sempre a sua forma muito própria de cosmopolitismo. O Casino Oceano, hoje usado para actividades culturais, ou o Palácio Sotto Maior, ao estilo francês, são exemplos de como essa característica vem desde há séculos. Outro local ao qual prestámos visita e aconselhamos vivamente é ao Mercado Municipal, onde a arquitectura em ferro serve de moldura às bancas de frutas e legumes, e encontrámos algum do melhor peixe e marisco da costa ocidental portuguesa.

Figueira da Foz

Marisco & Praia

Esta é uma terra onde se come muito bem e a gastronomia local passa, naturalmente, pelo peixe e pelo marisco: espetada de mexilhão, arrozadas de ameijoas, canivetes e mexilhões, raia assada com batatas a murro e caldeirada. Curiosamente (ou não, tendo em conta a rica presença do Mondego), a caldeirada aqui é feita com peixe apanhado no rio: enguia, solha, tainha e robalo. A refeição pode terminar com os penhascos de amêndoa, argolas folhadas, fatias celestes ou pastéis da Figueira.

O nosso restaurante preferido na Figueira é o Forte de Santa Catarina, onde voltámos para experimentar um rodízio de marisco que nunca nos cansaremos de recomendar. Tivemos também a experiência de ir à Tamargueira degustar a caldeirada do Cantarinha e ficámos com nova visita prometida para conhecer a feijoada de búzios. Bastante recomendável.

Passar pela Figueira e não dar um salto até à praia seria quase um sacrilégio, e tínhamos várias opções a poucos minutos a pé. Na Praia do Relógio, em frente ao Grande Hotel e à escultura que lhe dá o nome, o areal é extenso o suficiente para receber festivais de dance music e finais de campeonatos do mundo. Buarcos tem uma linha de praia mais reduzida mas, mesmo no auge da maré, permanece sempre transitável. Contudo, a nossa preferida é mesmo a de Quiaios, mais a norte, do outro lado da Serra. Esta praia é a maior e tem tamanho suficiente para albergar famílias, surfistas e nudistas sem nunca ficar sobre-lotada.

Para lá da Boa Viagem

Sem intenções de passarmos o fim de semana inteiro na praia, agarrámos no carro para experimentar a vista do alto da Serra da Boa Viagem, no Miradouro da Bandeira. Virado a norte, este ponto panorâmico é impressionante e vai de Mira até Quiaios, combinando o azul do mar e o verde do pinhal numa extensa língua de cor de singular beleza.

Para lá da Serra, a Lagoa da Vela é um simpático e calmo recanto no meio da Mata de Quiaios, rodeado de verde a toda a à volta. Aproveitámos aqui para um descanso e leitura numa das esplanadas da margem, enquanto observávamos ao longe as aves nos seus ritmos diários. É uma lagoa cheia de vida selvagem e funciona aqui um centro de educação ambiental.

Terra suave, mas cheia de contrastes, enquanto assobiamos o clássico cantado por Maria Clara, não podemos deixar de pensar que a Figueira da Foz é uma daquelas surpresas que Portugal guarda sempre. Raros são os locais que conseguem ser assim: simultaneamente modernos e calmos, contemporâneos mas acolhedores, um destino à medida para um fim de semana memorável.

Este fim de semana:

Se andar pela zona durante este fim de semana entre 22 e 25 de Julho, dê um salto até às festas de São Tomé, em Ferreira-a-nova, onde a celebração é para as gentes do campo e tem ainda traços bastante rurais e pitorescos: benzem-se animais, há concursos de gado e carroças decoradas, e pagam-se as promessas feitas ao santo. Se for homem e quiser respeitar a tradição, deverá usar fato preto e camisa de punhos brancos.