Locais de Portugal que parecem tirados do ecrã

Conheça com a Goodyear os locais do nosso país que ainda não conheceram filmagens, mas mereceriam ser cenários de grandes superproduções

Há locais em Portugal que parecem ter saído de um filme. Seja pela sua beleza, seja pelo encanto quase mágico a envolvê-los, são cenários perfeitos para deixar voar a imaginação e perguntar-se onde é que está a equipa de localizações do próximo filme de Spielberg ou JJ Abraams se ainda não conhecem estes recantos de Portugal. Quisemos fazer uma seleção temática, indicando uma série de destinos que serviriam para a filmagem de um género determinado, porque a diversidade de paisagens de Portugal é enorme. O resultado é esta série de paisagens que nenhum autêntico cinéfilo pode perder.

  • Ribeira de Odeleite, Castro Marim. Cinema oriental. Um rasto de água que apaixonou os chineses nas redes sociais daquele país. A barragem ocasionou a particular forma parecida com um dragão da mitologia oriental, merecendo o nome não oficial de Rio do Dragão Azul. É claro que com esta estética falamos de um local perfeito para a filmagem de obras relacionadas com a cultura oriental: O Tigre e O Dragão ou 47 Rônin são obras que poderiam encontrar na ribeira de Odeleite o palco perfeito.
  • Quinta da Regaleira, Sintra. Terror. Já alguma vez falámos deste poço maçónico que desce em inumeráveis degraus numa zona onde também se juntam o palácio e os jardins. Cheio de mistério, este poço com os seus arcos de pedra e a escuridão nos cantos poderia ser perfeitamente cenário de um filme de terror gótico inspirado naquelas obras imortais de Edgar Allan Poe ou no horror cósmico de Lovecraft. Que criaturas podem morar nas suas profundezas perante a lente de um diretor experiente? Esperamos descobrir algum dia…
  • Foz D’Égua, Piódão. Fantasia heroica. A Serra do Aço guarda surpresas como esta pequena aldeia. O verde que envolve a paisagem, as casas baixas onde ainda fumegam as chaminés em inverno, a tranquilidade dum espaço natural e patrimonial que parece não ter mudado em mais de cem anos… Tudo concorre para fazer deste local um palco incompreensivelmente não aproveitado para a filmagem de A Sociedade do Anel. Esta terra verde, undante e apartada tem muito parecido com aquele mítico Condado que Frodo Baggins e os seus amigos queriam proteger das garras do malvado Sauron.
  • Loriga, Guarda. Cinema histórico medieval. Situada no coração da Serra da Estrela, há quem chame de “Suíça portuguesa” a região, mesmo que o nome mais correto talvez seja “Escócia portuguesa” por aquelas paisagens verdes envoltas pela névoa nos dias mais frios. Este espaço com mais de 2000 anos de história desde tempo romano, próxima da única estação de esqui portuguesa, é um local que evoca irremediavelmente a crueza e a beleza da Idade Média, e um passeio por aqui faz pensar nos exércitos que Mel Gibson comandava em Coração Valente. Também tem um parecido evidente com aquele Norte que Winterfell preside em A Guerra dos Tronos, a caminho da fantasia heroica de Foz D’Égua.

Loriga Piódão Portugal

  • Fortaleza das Berlengas. Filme de piratas. Mais conhecido como Forte de São João Baptista, esta fortaleza militar que foi testemunha de muitas e sangrentas batalhas localiza-se na Berlenga Grande. Para lá da rica diversidade do meio natural à sua volta, a fortaleza parece estar à espera do célebre capitão Jack Sparrow de Piratas das Caraíbas, ou de qualquer personagem do inesquecível Errol Flynn como O Capitão Blood. O seu funcionamento atual é como casa-abrigo, ainda que foi uma fortaleza operativa até meados do século XIX, com especial destaque na Guerra Civil.
  • Serpa e as suas proximidades: Western e Peplum. Vá lá, reconheça que já alguma vez se lembrou daqueles filmes de Clint Eastwood e Sergio Leone, alguns deles filmados muito perto, na Espanha, que enchiam os ecrãs da década de 60, quando viajou pelas proximidades de Serpa. Aqueles campos amarelos que se estendem sob o horizonte azul são mesmo cenas tiradas de um filme de vaqueiros. E, na cidade, a muralha e o aqueduto transportam-nos para os tempos da Lusitânia e da Idade Média, e quase escutamos os passos dos legionários romanos a pisar estas terras antigas. Uma das melhores formas de conhecer a região é o dos roteiros da Alqueva, percursos que incluem a passagem pelas aldeias ribeirinhas do Alqueva como Portel, a Mina da Orada ou Vidigueira. Fique de olho atento para o caso de aparecerem um cavalo e um ginetário magro no horizonte…
  • Ponte da Misarela. Fantasia heroica. E voltamos para A Sociedade do Anel porque esta ponte medieval que cruza o rio Rabagão poderia fazer parte das construções de Rivendel, a morada do elfo Elrond. As similitudes entre esta ponte em Vila Real sustentada por um arco de 13 metros de vão sobre as escarpadas margens do rio parece-se muito com aquela onde Aragorn e Arwen se reencontravam num dos momentos mais belos do filme.