Cascais, uma terra que pensa também nas crianças

Cascais tem propostas divertidas, educativas ou, simplesmente, relaxantes, para famílias e crianças. Revelamos 7 programas que os seus filhos vão adorar.

Em Cascais não faltam programas e atividades para umas horas bem passadas com crianças. Continua a recusar-se a ser elevada à categoria de cidade e, quem lá vive, está bem assim. É uma das mais povoadas vilas nacionais mas consegue manter o seu espírito descontraído, perfeito para uma família em descanso. Perto de Lisboa, mas suficientemente longe para ter a sua personalidade, a nossa recomendação de viagem com crianças vai esta semana para Cascais.

Borboletário de Cascais

As borboletas são uma espécie de magia fascinante para as crianças e Cascais tem espaço para elas. O Borboletário fica no Parque Urbano da Quinta de Rana e permite observar as diferentes fases do seu ciclo de vida. A estrutura remete visualmente para a imagem de um casulo em fase de metamorfose. No seu interior encontra-se um jardim com espécies da flora local, onde é possível observar borboletas a voar livremente. O espaço integra ainda um laboratório acessível ao público, cuja função é a criação dos ovos, das lagartas e crisálidas. Aqui ensina-se biologia, mas também se motivam capacidades de observação, aprendizagem e compreensão da importância da biodiversidade.

São Jorge de Oitavos

Após obras profundas que fizeram ressurgir o seu traçado original, o Forte de Oitavos abriu em 2001 com uma reconstituição de época com base num desenho datado de 1796, tendo depois sido alvo de novas intervenções que só terminaram em 2009. Desde então que o programa de actividades do Forte tem vindo a crescer, ao mesmo tempo que o espaço se aproximou cada vez mais da comunidade e das crianças e famílias da região. Vão conhecer como era a vida numa fortificação militar de 1640, o desenvolvimento da artilharia e dos fardamentos, gravuras antigas e instrumentos do antigo paiol.

Farol de Santa Marta

A rede nacional de faróis está organizada de forma a receber também visitantes. O Farol de Santa Marta é o seu ponto museológico mais importante e está repleto de charme. Painéis de azulejos, as pitorescas habitações dos faroleiros e uma série de curiosas peças, justificam a visita. O documentário “Faróis de Portugal, 5 séculos de História” é acessível a toda a família e vale bem o seu tempo.

Biblioteca Municipal de Cascais

A Biblioteca de Cascais está a comemorar 17 anos e preparou um programa com espaço para os mais pequenos. Há horas do conto sobre a História de Portugal, workshops para pais e filhos e leituras encenadas. No programa regular, ao quarto sábado de cada vez recebem-se crianças e suas famílias para participarem na manutenção da Horta da Quinta de Santa Clara. Lêem-se histórias, trabalha-se na terra e criam-se momentos únicos.

Parque Marechal Carmona

É neste parque romântico que encontramos a Biblioteca Municipal Infantil e Juvenil. Junto a uma cafetaria com esplanada e um belo lago, onde nadam patos, é perfeito para proporcionar momentos de descanso e contemplação. O espaço tem também um parque infantil, que está dividido em três áreas, adaptadas às faixas etárias das crianças. Todos os sábados recebe o Mercado Biológico de Cascais, onde pode encontrar produtos de agricultura biológica, certificados. Frutas, verduras, compotas, doces, pães e bolos regionais são alguns dos ‘mimos’ que pode levar para casa, após um belo passeio pelo Marechal Carmona.

Quinta Pedagógica Armando Villar

Numa visita à Quinta Pedagógica Armando Villar, podemos observar e interagir com galinhas, patos, perus, gansos, com um burro de Miranda com o nome “Eléctrico”, uma ovelha Merino, com a porquinha “Minnie” ou com cabrinhas. A horta biológica é servida por um sistema de rega tradicional e é a primeira quinta pedagógica Portuguesa. Os pequenos visitantes podem ainda conhecer pomares, jardins de ervas aromáticas ou ver um moínho de vento em operação. À entrada são dadas instruções para um Peddy Paper que pode ser realizado durante a visita com família e amigos.

Casa das Histórias Paula Rego

Em 2006, Paula Rego escolheu Cascais para a construção da “sua” Casa das Histórias, um museu com projeto do arquiteto Eduardo Souto de Moura, que exibe um conjunto significativo da sua obra gráfica e algumas obras do marido, Victor Willing, artista e crítico de arte, falecido em 1988. Foi pensado como um espaço “divertido, despretensioso, vivo, cheio de alegria e de muitas maldades”. Para além de um programa regular de atividades no Auditório Maria de Jesus Barroso, o espaço conta com iniciativas dinamizadas pelo serviço educativo, visitas guiadas e também audioguias.

  • Sanaira

    Olá,

    Como faço pra falar com vocês?
    Gostaria de falar sobre parceria de conteúdo, podem entrar em contato comigo através do meu e-mail?

    Obrigada