Mexefest volta a ser Super Bock em Stock já em novembro

O principal festival de Inverno de Lisboa era Super Bock em Stock, foi Vodafone Mexefest durante 7 anos, e, em 2018 volta a designar-se Super Bock em Stock.

O principal festival de Inverno de Lisboa era Super Bock em Stock, foi Vodafone Mexefest durante sete anos, e, em 2018 volta a designar-se Super Bock em Stock. O lugar será o de sempre, diversos espaços de espetáculos ao longo da Avenida da Liberdade, em Lisboa. As datas: 23 e 24 de Novembro. Os bilhetes a valor mais em conta já deixaram de ser vendidos. Agora poderá adquiri-los por 45 euros mas, se esperar pelo dia do espetáculo, o preço ascenderá a 50 euros. Para ouvir: a nova música que se faz por cá e no estrangeiro.

A organização tem vindo, ao longo dos últimos meses a apresentar os participantes deste ano. Dino D’Santiago, Cuco e Mansionair foram os nomes revelados mais recentemente. Já anunciados estavam Johnny Marr, U.S. Girls, Natalie Prass e Tim Bernardes, Elvis Perkins, Charles Watson, The Harpoonist and the Axe Murderer e Conan Osiris. O festival vai realizar-se, como habitualmente, no Cinema São Jorge, no Capitólio, no Teatro Tivoli BBVA, no Palácio Foz, na Estação Ferroviária do Rossio, na Garagem EPAL, no Coliseu dos Recreios e na Casa do Alentejo.

Um dos artistas que vai subir ao palco é Conan Osiris, No seu terceiro álbum, “Adoro Bolos” Tiago Miranda, o seu verdadeiro nome, combina influências que “vão do dance hall ao kizomba, passando por uma eletrónica pura e alguns laivos meio étnicos que trazem à memória o sofrido cantar cigano”. Não conseguimos encontrar musica deste português disponível no Spotify Talvez faça parte do mistério criado em torno da personagem. Pode, no entanto, ouvi-lo no Soundcloud. Mas tome nota de alguns dos artistas que vão estar presentes, em novembro, algures na Av. Da Liberdade.

Charles Watson, é compositor e produtor, sediado em Londres, é também membro do duo indie Slow Club e do grupo rock The Surfing Magazines. O primeiro disco a solo, este ano, Now That I’m A River, foi apresentado num primeiro momento através do streaming da segunda faixa do álbum, Abandoned Buick. A primeira faixa, No Fanfare, foi destacada na playlist da BBC6. Segundo o site especializado em música, Born music online, “Abandoned Buick exala energias de jazz com apenas os tons de guitarra mais satisfatórios que irá ouvir dentro dos limites do indie. Para criar as harmonias vocais únicas, Watson trabalhou com samples da sua própria voz criando texturas incomuns”.

Cuco é o nome artístico de um jovem de origem mexicana que iniciou a sua carreira com o projeto musical invulgar em 2017. Omar Banos, o seu verdadeiro nome, é oriundo de Hawthorne, Califórnia, reconhecendo as suas raízes latinas. A primeira proposta foi descrita como “dream pop alternativo”, pelo próprio a uma entrevista à revista Teal. O site Indierocks descreve-o como “um jovem com grande talento para compor temas agradáveis, cheios de romantismo”. A sua música, refere o mesmo site “incorpora melodias fascinantes inspiradas em artistas como Kevin Parker e Ariel Pink, além de géneros como o jazz ou a trap”. É, sublinham “ a música perfeita para começar a lidar calmamente com a vida”.

O primeiro artista que canta em português, entre a seleção que fizemos, é Dino D’Santiago. Nova Lisboa, que integra o álbum Mundu Nôbu, será certamente uma das músicas que se poderá ouvir no Super Bock em Stock.. Dino D’Santiago fez coros nos Expensive Soul e teve um duo com Virgul dos Da Weasel, não sendo por isso um principiante nestas andanças da música. O artista nasceu em Quarteira e sempre esteve envolvido na música. O crioulo de Cabo Verde e o português são as línguas dominantes nos seus trabalhos, numa “mistura perfeita de sons únicos da lusofonia”, como descreve o site kimahera.

Regresso de Perkins a Portugal

Elvis Perkins é a próxima proposta. É um cantor norte-americano de folk-rock, e, pode dizer-se, já um veterano. O primeiro álbum de estúdio, Ash Wednesday, foi lançado em 2007, uma homenagem à sua mãe, uma das vítimas dos ataques a Nova Iorque, em 2001. Escolhemos While You Were Sleeping, um single de 2007 de uma qualidade excelente e intemporal. Há ano e meio lançou um novo álbum, The Blackcoat’s Daughter, que subirá certamente a palco neste Mexefest renovado.

Hi Hello é o novo single de Johnny Marr, depois do lançamento do single The Tracers do álbum terceiro álbum do cantor, Call the Comet. Assim que começa a cantar, vêm-nos à memória os The Smiths. Ou não fosse Marr o antigo guitarrista desta banda. Segundo o autor, a música foi-lhe surgindo na mente e nas mãos enquanto tocava, assinala o site Artesonora . O disco retrata uma “sociedade alternativa” num “futuro não muito distante”, inspirado tanto no Brexit como na eleição de Donald Trump.

O trio australiano Mansionair lançou recentemente o single Astronaut (Something about Your Love). Segundo a Bilboard o vídeo da nova música “combina perfeitamente a música suave e ritmada, com efeitos caleidoscópicos e várias projeções de luz coloridas” dos membros da banda. A banda tem feito o seu percurso nas tabelas alternativas tendo colaborado recentemente com Odesza e, anteriormente, com Chvrches e Florence + The Machine.

E outro nome bem amado pelo público português… 

Natalie Jean Prass é uma cantora e compositora norte-americana. O primeiro álbum da artista foi lançado em 2015, ainda não tinha completado 20 anos. Side By Side foi lançado no final desse mesmo ano com duas faixas ao vivo do primeiro algum e três covers ao vivo. Já este ano, lançou o single Short Court Style e o segundo álbum começou a ser comercializado em 1 de junho do corrente ano. Ao longo dos anos tem sido presença em álbuns de outros artistas como Cherub, Howard Ivans, Alva Leigh, Gabe Dixon e Cocoon.

Quanto mais se ouvem as propostas para o Super Bock em Stock, mais complicada fica a escolha. A próxima sugestão são os Harpoonist & The Axe Murderer, um duo de blues, de Vancouver. Os nomes reais Shawn Hall and Matthew Rogers, dois artistas que se conheceram causalmente numa sessão de gravação de jingles. Em comum o gosto por uma infinidade de géneros musicais, em especial folk e blues. Começaram com um registo folk, mas o som foi evoluindo para algo mais elétrico. A música resulta da convergência e divergência de gostos. A música já integrou séries televisivas como CSI, NCIS New Orleans, The Good Wife, Blue Blood. Para esta seleção escolhemos Hard on Things.

Mais uma proposta em português, desta vez do Brasil. O músico Tim Bernardes é vocalista da banda O Terno, mas editou um trabalho a solo em 2017. Já veio a Portugal anteriormente e participa agora no Super Bock em Stock. Ela é uma das faixas do álbum Recomeçar um conjunto de canções sobre “a desgraça que pode ser o amor”, define o jornal O Observador por ocasião da anterior visita de Bernardes ao país. Para o compositor “São realmente reflexos de coisas que eu passei e de fases onde algo acabou, o próximo ainda não começou e você se vê nesse “entre” e pensando em que caminho construir para si”. A não perder.

Sem desprimor para o restante cartaz, terminamos a seleção com U.S. Girls, um projeto pop experimental fundado em 2007 que é composto somente por pela música e produtora americana, a viver no Canadá, Meghan Remy. Ao longo dos anos lançou música sob a chancela de várias editoras independentes antes de assinar com a 4AD in 2015. Half Free foi lançado nesse mesmo ano e foi candidato ao prémio Juno Awards, em 2016, na categoria de Alternative Album of the Year em 2016, e foi finalista do Polaris Music Prize em 2016. Remy colabora com vários músicos de Toronto tanto na composição como na produção de canções.