Torroselo: um lugar nada ruim

Sabia que foi em Torroselo que foi filmado Coisa Ruim, o primeiro filme português de terror? Descubra com a Goodyear o que esconde esta misteriosa aldeia da Serra da Estrela

Torroselo é o pano de fundo insubstituível de Coisa Ruim, o primeiro filme de terror feito dentro das nossas fronteiras. Uma história de casa assombrada que segue uma família que troca a vida citadina pela tranquilidade do rural. Uma vila em que nada é o que parece e uma história oculta que só pouco a pouco é que vão conhecendo, em paralelo com o espetador. Tiago Guedes Frederico Serra assinam assim um filme que aprofunda mais no ambiente do que no susto fácil, convenientemente “regado” pela música de Jorge C. que faz com que a exploração desta velha casa familiar e a paisagem à volta dela seja quase uma introspeção aos medos que o próprio espectador levar consigo próprio.

8pelicula2

Mas, sem Torroselo e sem a Serra da Estrela, se calhar estaríamos a falar em mais um filme. Porque quando o ecrã é desligado ainda restam ecos do lugar. Porque adivinhamos a implicação generosa dos seus vizinhos na filmagem. Torroselo, em Seia, é uma vila antiga e tem aspeto disso: casas de pedra e bosques em volta, com as pequenas torres sineiras a arranhar o céu gris nas tardes de outono. Foi antigamente vila e até mesmo sede do Concelho: é de 1150 a primeira menção a esta povoação, que desfrutando o foral ao entrar na Idade Moderna começa uma época “dourada” que explica os restos daquele tempo que ainda hoje pode conhecer o visitante.

A história de Torroselo deixou uma pegada nítida na arquitetura e a arte. As capelas de São Bento e de São João Batista estão na aldeia, bem como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário de 1459. De época manuelina encontramos o largo da Fonte dos Mouros, onde achamos também o Pelourinho e um cruzeiro que foi inaugurado em 1941, comemorando o centenário da Fundação e a Restauração de Portugal. E ainda, na velha cadeia da freguesia encontramos hoje instalado o Museu Rural e Etnográfico que criou a Junta de Freguesia e mostra hoje aos olhos do visitante como aqui era a vida em tempo mais duro. Um reencontro com a história local que envolve o filme e outorga a esta aldeia o seu charme misterioso.

Serra Estrela - Quilometrosquecontam

Mas não é apenas Torroselo que merece ser visitada se viajarmos até à Serra da Estrela. A região é de uma beleza que tira o fôlego, com as montanhas em torno a nós e as velhas vilas e aldeias onde o tempo não conseguiu transformar tudo. Tem uma série de percursos pedestres perfeitos para um fim-de-semana de reencontro com a natureza: até 100 km de rotas entre as aldeias de montanha repartidas em 14 itinerários: a Ribeira e a Garganta de Loriga, a Rota da Fervença de Sabugueiro, a Rota das Canadas, ou a do Volfrâmio, que faz uma passagem pela importância que este material teve na economia local logo após a II Guerra Mundial. É conveniente visitar previamente um ponto de informação turística, pois a sinalização ainda não foi concluída em alguns casos e os percursos são de distintas dificuldades. É melhor ir preparado para o que puder esperar à sombra dos pinhais…