Carros descapotáveis: os 5 modelos mais caros e curiosos

30 Abril | 2019 | Goodyear

Os carros descapotáveis existem desde o início da história automóvel. A capota que os transforma em cabriolets ou descapotáveis apareceu no princípio do século XX.

Desde então, têm existido dois tipos de carros descapotáveis: os tradicionais com capota de tecido e aqueles com capota de alumínio que se recolhe eletronicamente.

Habitualmente associamos os carros descapotáveis a uma condução mais desportiva e elevado poder de compra. Em meados dos anos oitenta do século passado, as linhas dos descapotáveis eram tipo desportivo e tinham, habitualmente, dois lugares.

Com o passar dos anos, tornaram-se mais versáteis chegando aos cinco lugares, mas sem perder a aura de luxo e sofisticação. Os cuidados de manutenção são também importantes. Descubra com a Goodyear, os cinco modelos de carros descapotáveis mais caros e curiosos.

Lotus Elise 220 Sport

Em 1996, a Lotus lançou o seu primeiro modelo Elise. Com isto a marca britânica conseguiu relançar-se no mundo automóvel. O modelo foi batizado pelo director da empresa. Romano Artioli decidiu dar ao novo desportivo o nome da sua neta Elisa. Este descapotável de duas portas foi evoluindo ao longo destas duas décadas até se tornar num ícone mundial e num dos automóveis mais apreciados da marca com sede em Hethel (Reino Unido).

Para comemorar o seu primeiro lançamento, a Lotus criou a série Sport com 220 cv, tendo conquistado o prémio de melhor desportivo do ano da EVO, porque os seus componentes são os mesmos que os utilizados no Lotus Elise 250 Cup de competição.

Este coupé ronda os 50 mil euros e inclui uma caixa de mudanças de seis velocidades, conseguindo acelerar dos 0 aos 100 km/h em 4,6 segundos. Tem também uma cilindrada de 1796 cm3. É por vezes considerado um carro sobrevalorizado, mas o que é certo é que triunfa entre os amantes do motor. As suas linhas desportivas têm vindo a ser imitadas em vários modelos da concorrência.

Mercedes SLC Roadster

Um dos descapotáveis com melhor relação qualidade/preço de 2019 é o Mercedes SLC Roadster. Tem nove velocidades e caixa automática personalizada (desde ECO até Sport+) e um motor biturbo de 385 cv. A versão AMG custa pouco mais de 75 mil euros.

Este cabriolet é o sucessor do antigo SLK e mantém a elegância da marca de Estugarda sem descuidar os traços desportivos, dando lugar a uma aerodinâmica suave, mas atractiva. Além disso, a habitual tração traseira da marca é suportada por um sistema de escape desportivo e por um motor V6 biturbo que rende 367 cv.

Rolls-Royce Drophead Coupé

564 mil euros por 460 cv. Caro? Não. Rolls-Royce. A marca de luxo por excelência. Tanto a versão Phantom 6.7 V12, como o modelo Phantom Extended Wheelbase 6.7 V12 rondam o meio milhão de euros de pura ostentação. De facto, a marca afirmou no início do ano que a sua única intenção é fabricar o melhor automóvel do mundo. Por isso, a Rolls-Royce mudou a sua base para alumínio para ser mais ligeiro, investiu na insonorização para uma melhor comodidade e os bancos traseiros reclinam-se até ficarem praticamente horizontais (uma das versões inclui bancos-cama).

A Rolls-Royce é perita no detalhe. O seu modelo descapotável inclui uma geladeira para guardar garrafas de champanhe e dois copos e um guarda-chuva avaliado em 900 euros escondido no interior das portas. Mas, se o que mais lhe interessa são as caraterísticas técnicas do veículo também irá ficar encantado: 571 cv, 900 Nm de binário nas duas rodas traseiras e suspensão de ar com câmara que antecipam o estado do asfalto e que se adaptam às condições do caminho. Um descapotável sem nada que se lhe assemelhe.

Audi R8 Spyder


O Audi R8 Spyder V10 apaixona graças ao seu motor FSI V10 de 5,2 litros, capaz de acelerar dos 0 aos 100 km/h em 3,3 segundos e alcançar uma velocidade máxima de 328 km/h. Os seus 610 cv de potência, os discos de travão carbocerâmicos e o seu sistema S tronic de 7 velocidades fazem deste carro eficiente e com grande potência.

Aleix Vidal é um dos futebolistas que conduzem um automóvel de luxo e a sua escolha recaiu sobre este R8 Spyder.

O preço deste descapotável da Audi ronda os 210 mil euros. A sua capota rebatível faz as delícias dos fanáticos dos automóveis desportivos com grandes prestações e sem colocar de lado a sua faceta agressiva.

Bugatti Chiron

O Bugatti Chiron está entre os dez automóveis mais caros do mundo de acordo com a Forbes. São três milhões de euros de investimento num design espetacular que inclui um tecto de vidro duplo, na sua versão Sky View que chama a atenção desde o primeiro momento.

Este super-desportivo substituiu o Bugatti Veyron, que saiu do mercado em 2016. Nesta altura muitos admiradores da marca ficaram com menos uma versão sem teto da joia da Bugatti. A marca francesa não se fez rogada e em agosto de 2018 apresentou no salão de genebra a versão com teto de vidro duplo, tornando-se num dos modelos de automóveis desportivos mais originais do mercado.

Agora que já conhece os carros descapotáveis mais caros e curiosos do mercado falta apenas experimentá-los. Escolhe o que mais lhe agrada e prego a fundo.

Good Year Kilometros que cuentan