O que é o ciclo de homologação WLTP e que diferenças tem em relação ao NEDC?

13 Junho | 2019 | Goodyear

A 1 de Setembro de 2017 entrou em vigor o novo protocolo que os fabricantes têm agora de utilizar para homologar os consumos  dos seus veículos a motor e determinar o nível de emissões. Chama-se WLTP e substituiu o antigo NDEC, o sistema que se utilizava até então e que já estava totalmente obsoleto desde que foi implementado há quase três décadas, em 1992. Aqui na Goodyear, explicamos tudo o que deve saber sobre o ciclo de homologação WLTP e quais as  diferenças em relação ao antigo NEDC.

O que é o ciclo de homologação WLTP?

WLTP é o acrónimo de Worlwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure, ou seja, o Procedimento Mundial Harmonizado para Ensaios em Veículos Ligeiros. Trata-se de um protocolo para homologar os consumos e as emissões dos veículos a motor e que se adapta á nova normativa europeia que estabeleceu que, no ano 2030, a média de emissões terá que ser 30% mais baixa do que a fixada para 2021.

A entrada em vigor deste novo protocolo não afecta os veículos antigos mas sim os que sejam postos à venda a partir de agora. Em Portugal, para prevenir que novo protocolo aumente os preços dos veículos, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais deu instruções à Autoridade Tributária (AT) para alterar as tabelas de impostos aplicadas aos automóveis e assim neutralizar alterações significativas de imposto devido ao WLTP.

O antigo sistema de homologação NEDC foi desenvolvido nos anos 1980 e implementado em 1992. Desde então, tudo o que está relacionado com o mundo dos motores evoluiu de forma exponencial, sobretudo o que tem a ver com as emissões de CO2 devido às medidas de proteção do meio ambiente que foram implantadas a nível mundial. O antigo protocolo tornou-se obsoleto perante as novas exigências e o WLTP nasceu para garantir que os fabricantes cumprem a legislação e tomam medidas para baixar as emissões.

Quais as diferenças entre o WLTP e o NEDC?

Falamos de dois protocolos que são aplicados a nível internacional e que perseguem o mesmo objetivo, que é medir os consumos e as emissões dos veículos a motor mas que são muito diferentes. A principal mudança está na forma como os testes são levados a cabo, já que no protocolo antigo eram feitos em laboratório, enquanto com o novo sistema são feitos testes no exterior. Com o novo protocolo, os consumos serão mais realistas do que com o antigo NEDC, ainda que as novas medições provocarão o aumento do consumo médio homologado de muitos veículos a motor.

Tráfego real

É uma das grandes novidades: os veículos de teste saem para a rua para medir os consumos e as emissões em condições de tráfego real através de equipamentos de medição desenhados para recolher dados em estrada.

Velocidade

Até agora, a velocidade médias dos testes NEDC era de 34 quilómetros por hora, enquanto que com o WLTP passa a 46 km/h. O mesmo acontece com a velocidade máxima: antes era de 212 km/h e agora os testes atingem os 131 km/h.

Distância

No protocolo antigo, era feita uma simulação de 11 quilómetros, enquanto agora se estenderá acima dos 23 quilómetros, durante os quais o automóvel circulará a quatro velocidades diferentes: baixa, média, alta e muito alta.

Temperatura

Até agora os testes eram feitos a 20 graus centígrados, enquanto que com o WLTP a temperatura desce até aos 14 graus, o que é menos favorável para os veículos elétricos.

Testes

O protocolo antigo simulava  três tipo de utilização: cidade, estrada e mista. Agora, o WLTP realizará quatro simulações distintas: cidade, interurbano, estrada e auto-estrada. Além disso, antes os veículos permaneciam parados em 25% do tempo, enquanto agora esse tempo foi reduzido para 13%. Isto afetará negativamente os veículos que utilizam o sistema de desligamento do motor em semáforos, engarrafamentos e similares.

Potência

O nível de exigência do protocolo NEDC era escasso: uma média de 4 kW e o máximo de 34kW: com o WLTP passa a ser de 7kW de média e 47kW de potência máxima.

Agora já sabe o que é o ciclo de homologação WLTP e que diferenças tem em relação ao antigo protocolo NEDC. Um passo em frente importante para compreender os consumos e as emissões dos novos veículos a motor e aplicar os dados a processos de fabrico que já levam anos de funcionamento.

Good Year Kilometros que cuentan