Um carro para a eternidade

14 Maio | 2015 | Goodyear

Muita gente sente um carinho especial pelo seu carro. Como se fosse um animal de estimação, recordamos a primeira vez que o acariciamos, a primeira ocasião em que um ferimento – ou uma mossa muito pequena – nos tirou o sono. Mas o que é que acontece aos nossos cães e gatos? Têm uma vida muito curta em comparação com a nossa, e isso obriga-nos a apreciar cada momento que passamos com eles. Da mesma forma, os carros têm uma duração muito mais curta do que aquilo que gostaríamos, mas a verdade é que muitos de nós não nos preocupamos o suficiente com os cuidados adequados.

A vida útil dum carro é, efetivamente, um valor dinâmico, que pode ser modificado e maximizado se prestarmos atenção a uma série de factores. Não se preocupe, são conselhos muito simples – e económicos – que farão com que o seu amigo dure mais tempo!

Não à reserva!
A preguiça é muitas vezes a pior das conselheiras. Sabemos que encher o depósito enquanto há combustível é maçador: “Ir até à gasolineira mais próxima? Não diga parvoíces, ainda estou na reserva!” são argumentos que ouvimos em muitas ocasiões. Mas, de certeza que o seu carro ia agradecer um esforço tão simples como o conselho que lhe vamos dar . Sabia que consumir a gasolina até ao fim do depósito tem consequências significativas – e desagradáveis – na vida da sua viatura? Ao usar o combustível do fundo do depósito aumenta a possibilidade de bombear partículas, ar ou humidade, que afetam o filtro e o correto desempenho do automóvel, e podem até  causar danos na bomba de gasolina a curto ou médio prazo. Evite sempre chegar ao limite da reserva!

O frio, um inimigo
E continuamos a falar em preguiça: quantas vezes usa o carro para distâncias ridículas? “Tenho de ir comprar pão e leite, o melhor é ir de carro, embora seja já ali, a 200 metros”. O funcionamento a frio desgasta as peças e impede o aquecimento do óleo. Um conselho: se tirar a tampa do óleo e reparar que tem uns pontos brancos, é sinal que a água e o combustível estão a a misturar-se com o óleo. A solução: um carro serve para viagens, não é para ir ao café do bairro!

E já que falamos do funcionamento a frio… onde é que “dorme” o seu carro? As grandes mudanças de temperatura afetam o seu estado tal como afetam a saúde de uma pessoa. Gostaria de dormir na rua? Da mesma forma, o seu carro precisa de um estacionamento adequado, isolado do clima inclemente, onde fique coberto e fechado enquanto dono e máquina descansam. Não adianta gastar dinheiro em oficinas se depois deixa a viatura abandonada debaixo da chuva, do sol e da neve.

E o que dizer das bermas? Na altura de estacionarmos o carro, temos que ser especialmente cuidadosos: as bermas do passeio são um fator muito importante no desgaste dos pneus. Em muitas ocasiões, a pressa faz com que não meçamos corretamente as distâncias e, com o tempo, corremos o risco de provocar um rebentamento do pneu. Evite os toques nas bermas e estacione o carro de forma calma e atenta.

E na oficina…
A um nível mais técnico, lembre-se da correia de transmissão e verifique os intervalos estipulados pelo fabricante para o vencimento da garantia. Esses prazos são sagrados. Lembre-se também de verificar a pressão das rodas e a quantidade de refrigerante.

Com estes conselhos simples e o seu olhar atento, pode estar seguro de que a vida útil do seu carro será significativamente maior. Não diga adeus a um amigo fiel antes do tempo.

Good Year Kilometros que cuentan