Compromisso obrigatório no fim do verão

Ao longo do litoral alentejano estende-se um conjunto de trilhos que serviam outrora para os pescadores chegarem às praias e zonas de pesca

Pelo trilho dos pescadores

Ao longo do litoral alentejano, na região que faz hoje parte do Parque Natural, estende-se um conjunto de trilhos que serviam outrora para os pescadores chegarem às praias e zonas de pesca. Mas, se muitos destes só podem ser percorridos a pé, viajando de carro sempre pela orla do Parque deparamo-nos com um dos percursos mais agradáveis que Portugal e o Verão nos podem oferecer.

A distância entre Porto Covo e Odeceixe, pela N393, merece ser cumprida com vagar, ao longo de vários dias, com desvios obrigatórios, sempre à direita, para sentir o cheiro do mar trazido pelo barlavento e espreitar as ondas. Mas, com a Costa Vicentina cada vez mais procurada pelos veraneantes e o calor que o verde desta estrada não consegue atenuar, é percurso para ser feito no final do Verão.

Entre pinheiros e palheirões

Não podemos sair de Porto Covo sem espreitar a famosíssima Ilha do Pessegueiro, mas aproveitando os diversos desvios em terra batida, temos muitos motivos para nos demorarmos pelas praias que se seguem. São fantásticos os desenhos que as dunas e a rocha fazem ao longo dos quilómetros que nos levam pelas praias dos Aivados, Malhão, Faquir ou Farol, através de extensos areais, entrecortados por enseadas, falésias e ilhotas (os “Palheirões”).

O vento encarrega-se de nos surpreender ao trazer o cheiro do pinhal ou do alecrim que aqui cresce. Em solo pobre e seco, fustigado pelo sal, a natureza consegue mostrar toda a sua pujança tanto no mar como em terra.

Na foz do Mira

Continuando pela estrada nacional, a passagem por Vila Nova de Milfontes leva-nos pela ponte sobre o rio Mira, proporcionando uma bela vista sobre a sua foz. Aqui é a maresia que nos chega durante a maré vazia a assaltar-nos os sentidos. Impossível resistir ao chamamento do mar e das ondas: a seguir a Almograve entre o Brejo Largo e a Zambujeira, temos algumas das mais fantásticas praias onde já surfamos.

Agora são os pequenos portos de pesca que aparecem entre as dunas, enquanto no ar voam cegonhas e falcões. Alteirinhos, Carvalhal e Amália são pontos de paragem obrigatória, mas nem todas são facilmente acessíveis com um carro citadino. Na Azenha do Mar, pare e aproveite a culinária local deste porto de pesca natural.

Alentejo gourmet

Em Odeceixe, detenha-se na falésia do lado direito e aprecie a vista sobre uma das mais belas praias do país. Demore aqui o tempo que for necessário, enquanto observa o voo e rituais das muitas aves que nidificam nas rochas para Norte. A ribeira que chega da Serra de Monchique e a praia, são aqui motivos para ficar bastante mais do que apenas um dia.

Irá regressar a casa com a cabeça limpa e tranquila. Entre o pôr do sol alentejano, a brisa do mar e a sombra do chaparro, este é um percurso de contrastes que se cozinham e saboreiam como se de uma experiência gourmet se tratassem. E o Alentejo sabe bem recompensar quem chega com vontade de o saborear…

litoral alentejano