7 destinos de glamping para o despertar da primavera

A primavera é para ser vivida intensamente e o glamping é a certeza que todos as manhãs vai acordar no coração da ação. Conheça as nossas 7 recomendações.

Desde a primeira que falámos no Quilometros Que Contam sobre glamping, o mercado já ganhou bastante mais ofertas e, acima de tudo, mais diversificadas. Esta forma de juntar campismo e glamour, mantendo o contacto com a natureza, mas oferecendo muitas das comodidades e qualidade de vida que não encontramos num parque de campismo comum, tem vindo a crescer muito no nosso país e já tem propostas até para quem não tem ponta de espírito aventureiro.

Assim, estas originais tendas montadas à maneira mongol ou americana já recebem a visita de famílias extensas, casais yuppies apaixonados, fanáticos do hipismo e “maluquinhos” das motas, confiantes que sem perder ponta do conforto a que estamos habituados, vamos acordar todos os dias o mais próximo possível dos motivos que nos tiram de casa para uma escapadela. Armados com o melhor motivo de todos, a chegada da primavera!, e a experiência que entretanto ganhámos, está na altura de vos mostramos 7 destinos de Glamping que vos vão apaixonar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Serra da Gardunha

A Serra da Gardunha apresenta uma beleza e singularidade natural muito especial que lhe concede o direito a ser Área Protegida, e tem um destino mesmo perfeito para quem quer viver os ares da serra sem qualquer adulteração. O Natura Glamping fica a 925 metros de altitude, virado a norte, com vista para a Cova da Beira e a Serra da Estrela e conta com sete domos geodésicos muito originais e confortáveis. O parque oferece ainda serviços de yoga, massagem e um espaço infantil, mas prepare um par de ténis confortável porque aqui o ideal é passar o fim de semana em longos passeios pedestres ou a fazer a ronda das Aldeias de Xisto, por exemplo.

Carvoeiro

Enquanto o Algarve não se enche de gente, a primavera é uma excelente altura para visitar a região e aproveitar a programação da época baixa. No Carvoeiro, Lagoa, e comodamente perto da praia, a Casa Tuia fica no topo de uma colina e, para além de apartamentos, tem quatro “tendas” de madeira de Bali e lona, para se viver o Algarve num misto de campo e praia que sabe tão bem em qualquer altura do ano. Para além da vista e do espírito safari, não faltam comodidades mais urbanas como fogão, frigorífico, máquina de café, etc.. Já que aqui está, não deixe de fazer uma visita a Benagil para se surpreender com uma das mais belas pérolas da nossa costa.

Casa Tuia

Casa Tuia, Carvoeiro

Penamacor

O Moinho do Maneio é um tradicional espaço de turismo rural mas tem uma inovação muito curiosa. A Bolha é uma tenda insuflável colocada em cima de um estrado de madeira com o tecto num material transparente. O resultado é uma experiência única quando o céu se enche de estrelas. A correr muito perto, o som de um riacho é a banda sonora para uma noite que se promete inesquecível. Uma escapadela de sonho, perfeita para qualquer astrónomo amador apaixonado que passe pela região da Malcata. E prometemos nós, que temos alguma experiência no assunto, é zona onde se encontra um céu límpido e estrelado já invulgar em Portugal.

Evoramonte

O facto de não ter a exuberância ou a fama de algumas das suas companheiras alentejanas, como Estremoz, Arraiolos ou o Redondo rouba as visitas dos forasteiros mas mantém o charme de Evoramonte intacto. É perto do sopé, com vista para o castelo da terra, depois de um percurso por campos de cultivo e uma estrada em terra batida, que encontramos a Munda, um discreto conjunto de yurts que brotou no meio de um olival. Para além de primorosamente decoradas, a atenção com os detalhes destas tendas de origem mongol continua nos cuidados que a filosofia de sustentabilidade escolhida para o espaço “obriga”. Muita vida selvagem, isolamento e uma agradável piscina na companhia dos sapos, completam o cenário com chave de ouro.

Munda, Évoramonte, Alentejo

Munda, Évoramonte

Cascais

Curiosamente, não é preciso afastarmo-nos muito de Lisboa para encontramos um espaço tão discretamente colocado dentro da natureza que até nos esquecemos que estamos a apenas 4 quilómetros de Cascais. O Cascais Oásis tem bungallows em madeira e tendas tipo tipi, semelhante às usadas pelos índios norte-americanos, decoradas com temas que vão do Safari a Marrocos. Aqui perto fica também a Quinta Pedagógica Armando Villar, o que funciona mesmo a contento de quem vier também com crianças. O melhor de tudo são as redes no jardim, para descansar depois de uma tarde a passear de bicicleta por Cascais ou uma visita ao Estoril.

Santarém

A lezíria é terra de tradição equestre e essa paixão também é muito forte nas motivações que deram origem à criação da Quinta M. Os quatro yurts implantados em Casével são de desenho e decoração mais moderna e sofisticada do que outros exemplos que apresentamos nesta lista, mas muitos dos que visitam a quinta, para além da natureza, chegam também motivados para uns dias de contacto com os cavalos. O espaço tem cavalariças, promove cursos de hipismo com cavalos lusitanos e não há sítio como o Ribatejo para longos e agradáveis passeios a trote. A piscina e o terraço são as pedras de toque que completam o programa de um dia activo na Quinta M.

Quinta M., Santarém

Quinta M., Santarém

Serra da Estrela

O Vale do Rossim fica a 1400 metros de altitude, ao pé da Lagoa com o mesmo nome nas Penhas Douradas e é plateia ideal para assistirmos ao espetáculo que a Serra da Estrela monta para a primavera. As cristalinas águas da lagoa por esta altura já começam a parecer convidativas (só para corajosos, mesmo assim) e o espaço tem um restaurante e um bar, mas o motivo do nosso destaque são os yurts com comodidades como coluna de hidromassagem e salamandra. A partir daqui, reservando através dos responsáveis do resort, é possível partir para passeios de moto 4, rappel, slide ou canoagem.