Outono romântico: 5 miradouros para a estação dourada

31 Outubro | 2019 | Goodyear

O dourado das folhas que caem pelos campos de Portugal transforma o Outono na estação romântica por excelência. Recomendamos 5 destinos para a viver a dois.

O Outono traz às estradas de Portugal um tom dourado único. Este espetáculo torna-se ainda mais memorável e telúrico quando chega acompanhado dos aromas da lareira e da humidade no ar. Apesar da tristeza com que nos despedimos do Verão, o nosso próximo companheiro tem também um charme muito próprio. O frio e da chuva começam a visitar-nos mas não é ainda altura de hibernar. Antes disso, temos ainda muito tempo para apreciar esta nova paisagem. O castanho das folhas, a luz do Sol que todos os dias vai mais baixa e cria novas sombras… São pinceladas de uma obra de arte que vive a céu aberto pelos campos de Portugal. Venha connosco viver o Outono num destes 5 destinos românticos onde o dourado mexe com o coração.

Alcáçovas

Entre Alcácer do Sal e Viana do Alentejo as estradas pintam-se de verde, amarelo e dourado com as estações. Perto da Barragem de Pego do Altar, quando nos aproximamos de Alcáçovas, encontramos todos os sinais do outono. Já não estão cá as flores brancas e as árvores à berma da estrada estão a perder roupagem.

Chegados a Alcáçovas encontramos uma terra à maneira antiga alentejana, onde os autocarros de turismo ainda não chegaram. A pequena vila histórica é merecedora de uma demorada visita. A relativa proximidade de Lisboa é convidativa para um fim de semana impromptu, daqueles em que decidimos sair da cidade sem planos. Foi assinado aqui o tratado que determinaria a presença portuguesa em África e há um rico património monumental. Apesar disso, continua uma ilustre desconhecida, perfeita para uma escapadela a dois sem perigo de multidões. Para alojamento, recomendamos o Monte do Sobral que, com uma extremada atenção aos hóspedes e aberto a receber animais de companhia, conquista muitos dos que lá passam. É também o local onde nasceu o Movimento dos Capitães de Abril, motivo suficiente para merecer atenção.

Marvão, Serra de São Mamede

Com vista para a Serra de São Mamede, o panorama que irá ver das muralhas de Marvão é de tirar a respiração. Para lá chegar, terá que subir pelas ruas estreitas da povoação em que se sucedem luminosas casas brancas. Esta vila histórica envolta pelas muralhas medievais, guarda um branco casario e o seu nome é referência ao guerreiro mouro que fundou a vila durante a Idade Média. Subir ao topo da torre mais alta do Castelo é uma experiência embriagante, que oferece uma panorâmica da serra e as suas paisagens que quase nenhuma câmara consegue captar com suficiente justiça. É, sem sombra de dúvida, uma das mais belas vilas do nosso país.

Em redor encontramos a serra de São Mamede, onde se preserva uma paisagem, habitat e um modo de vida ancestrais. É um santuário natural que alberga espécies de flora como o carvalho-negral e o sobreiro, e uma fauna representada por mais de 150 espécies de aves migratórias que situam este ponto como paragem obrigatória na sua rota anual.

Bosque de São Lourenço, Manteigas

Em Manteigas, a Casa das Penhas Douradas fica a 1500 metros de altitude e é local privilegiado para encher os pulmões com o cristalino ar da Serra. Aprecie aqui o silêncio e a tranquilidade e deixe a imaginação voar com a brisa primaveril. Para além do seu charme centenário, fica perfeitamente posicionado para partir para aventura de 4×4, trekking, BTT ou um relaxado passeio a pé pelos lagos e margens do Zêzere.

No centro da vila, a Rotas e Sabores Regionais, é uma mercearia gourmet onde irá encontrar os melhores produtos da zona. Chegados directamente dos produtores regionais, temos aqui compotas e biscoitos de azeite, alheiras, morcelas e salpicão, chás variados, os vinhos da beira e, claro está, o amanteigado e afamado queijo da Serra. É tudo bom e com garantia de proveniência, mesmo como a despensa lá de casa aprecia. Para apreciar o outono em pleno, a recomendação vai para um passeio pelos Bosques de São Lourenço. Com vista sobre a vila e sobre o vale glaciar do Zêzere, estes terrenos de faias e carvalhos criam um ambiente místico e único.

Óbidos

Uma das mais antigas povoações de Portugal, Óbidos convida a uma viagem ao passado. Preservada como poucas, a vila medieval que vive dentro das muralhas tem um carácter único e, apesar de hoje em dia ser muito concorrida pelos turistas, vale bem uma escapada a dois, não só no outono como em qualquer altura do ano.

É claro que para aproveitar um passeio romântico convém evitar os variados eventos e festas que, durante todo o ano, vão passando por Óbidos, da feira medieval ao festival do chocolate, sem esquecer o Fólio, o festival literário internacional que, este ano, terminou há pouco mais de uma semana. 

E há muito para ver em Óbidos, como a Igreja de Santa Maria, uma das muitas que existem na Vila. Ou o Santuário do Senhor Jesus da Pedra e ainda o Museu Municipal de Óbidos, onde se encontra o espólio de Josefa de Óbidos. E, para terminar, nada como um passeio pela Lagoa de Óbidos e pela praia da Foz do Arelho. 

Madeira

O outono não chega à Madeira com o fulgor do continente, mas é também uma altura especial na ilha. Neste hiato entre o verão e o Reveillon, a ilha recebe menos visitantes e abranda também o ritmo. Mantém-se o clima temperado e é perfeitamente possível ainda dar um mergulho nas praias da costa sul, entre o Machico e a Ponta do Pargo.

É também nesta altura mais calma que melhor poderemos mergulhar no espírito do Funchal, subir aos miradouros e apreciar o casario debruçado nas encostas em volta da cidade. A passagem pela ilha tem que contar com passeios pelas levadas e floresta laurissilva e a vista a partir do Pico do Areeiro. Na costa norte, a ER101, pela estrada velha, é uma verdadeira aventura debruçada sobre o mar. Mesmo que não seja este o seu destino, o passeio de side car é outra das nossas recomendações para fazer a dois.

Good Year Kilometros que cuentan