As melhores praias desertas do país

As melhores praias desertas: o nome diz tudo: areias e águas de grande qualidade, com o mínimo de pessoas em volta. Em Portugal ainda é possível.

Areia e água de qualidade, ninguém à volta, nem sequer à vista. São as melhores praias desertas. Algo que, em Portugal, ainda existe. Sim, porque muitas vezes quando pretendemos descansar na praia, acabamos por nos ver sufocados com uma enorme agitação dos “vizinhos”, depois de passar algumas horas numa fila interminável para chegar finalmente ao local do descanso do guerreiro. E quando se chega… não se encontra lugar para estender a toalha, voa areia sempre que alguém passa, já para não falar que ir ao mar pode tornar-se numa autêntica gincana. Assim, conheça 10 destinos, no Continente e nas Ilhas, onde pode encontrar a nossa selecção de praias desertas.

    39.612034-9.085448

    Praia do Norte, Nazaré

    Até há pouco tempo era uma praia praticamente desconhecidas, mas, quando Garret McNamara, o surfista internacionalmente conhecido, a chamou às capas dos jornais em todo o mundo ao conseguir surfar uma das maiores ondes do mundo – o Canhão da Nazaré – tudo mudou. Ainda assim a praia é calma, mais frequentada por surfistas e praticantes de bodyboard que, a estarem à vista, é dentro de água. O extenso areal, sem vigilância, permite caminhar ao final da tarde, para relaxar e entrar em contacto com o seu eu mais profundo.

    Quando aqui se deslocar poderá optar por instalar-se no Hotel da Nazaré www.hoteldanazare.com
    e tomar as suas refeições no Restaurante O Luís. Entretanto, a Nazaré, moderna e tradicional, olha para o mar e oferece um marco perfeito para uma escapadela.

    Praia da Gralha, São Martinho do Porto

    Uma praia deserta que merece cuidados adicionais. São os alertas de quem por lá já passou. O mar é perigoso, há correntes fortes e a praia não tem vigilância. Para lá chegar, uma longa caminhada, ou um pouco menor para quem tenha veículos todo-o-terreno. Depois. Privacidade. Muita privacidade. O espaço tem pouca gente e quem lá vai não estende a toalha ao lado da sua. Em Agosto há um espaço que disponibiliza refeições ligeiras.

    Para ficar nas imediações pode optar pelo Hotel Santo António da Baía.
    Para comer, por que não no Restaurante Royal Marina.

    Praia da Almagreira, Ferrel

    Peniche. Ferrel. Praia da Almagreira. São 1,5 quilómetros de praia, rodeadas por falésias que nos protegem do vento. O mar é agitado, pelo que apenas deverá optar por molhar o pezinho, uma vez que não é o local ideal para dar um mergulho. Contudo, para desportos náuticos, tem condições ideais.

    Poderá almoçar ou jantar no restaurante Tables em Ferrel e ficar na Casa de Hóspedes Le Petit Paris.

    Praia da Ursa, Sintra

    Os parques naturais são de facto locais privilegiados para as praias desertas. A praia da Ursa é mais um exemplo. Localizada no Parque Natural de Sintra, próximo do Cabo da Roca, a ponta mais ocidental de Portugal Continental, é uma praia de acesso difícil. Pode levar uma hora a lá chegar desde que estaciona o carro. Se tiver veículos todo-o-terreno irá conseguir estacionar mais perto, caso contrário é deixar o veículo junto à placa que indica Ursa e começar a caminhar. A descida é longa e difícil, mas a recompensa está à vista. Um autêntico paraíso considera por muitos como uma das mais bonitas praias do mundo. A praia é fruto de milhões de anos de erosão provocada pela força do Oceano atlântico. Fique no Sintra Boutique Hotel e coma no Curral dos Caprinos.

    Praia da Adiça, Costa de Caparica

    Na Costa de Caparica há uma praia diferente das outras da região. A praia da Adiça. Procurada por naturistas, o caminho para lá é difícil, o que desmotiva os menos audazes. Como consequência a praia está geralmente vazia. Siga em direção à Fonte da Telha, atravesse a Mata dos Medos. Eventualmente, quando vir a base militar da NATO é altura de estacionar. Depois, deve seguir a pé. O caminho é acidentado, mas o trilho está marcado. São dez a 15 minutos de aventura. Depois. É estender a toalha e relaxar.
    Poderá ficar no Hotel Real e fazer as suas refeições no Borda d’Água.

    As melhores praias desertas do país

    Praia do Ribeiro do Cavalo, Cabo Espichel

    Um dos segredos das praias desertas é o seu difícil acesso. É o caso da praia do Ribeiro do Cavalo ou do Seixo, em Sesimbra, onde se pode chegar apenas numa embarcação ou fazendo um longo e cheio de obstáculos trilho pela serra da Arrábida. Aqui as actividades mais procuradas é o mergulho, mas, nesta praia sem vigilância o descanso é também garantido.

    Para ficar nesta região pode optar pelo Hotel Aldeia dos Capuchos Golf & Spa. Para a praia terá de levar os seus próprios mantimentos, mas a caminho ou à saída poderá optar comer em Sesimbra, como por exemplo num dos dois restaurantes O canhão.

    Praia Brejo Largo, Odemira

    Mais uma praia selvagem em plena reserva natural, neste caso da Costa Vicentina. Em Odemira esta extensão de um quilómetro de areal é um local de visita obrigatória para os amantes da natureza, incluindo aqueles que praticam o naturismo. No local pouco mais poderá fazer que recarregar as suas baterias, embora possa optar pela prática de pesca desportiva. Mais uma vez, a praia não tem vigilância.

    Poderá ficar no Hotel Rural Monte de Lezíria, em Santo André, e tomar as suas refeições no restaurante o Tarro.

    As melhores praias desertas do país

    Praia de Cacela Velha, Vila Real de Santo António

    De Cacela, de Cacela Velha ou Praia da Fábrica. Vários nomes para uma mesma praia situada na extremidade poente da antiga Península de Cacela, a sul da aldeia de Cacela Velha, no Algarve. Outra praia integrada num Parque Natural, desta vez da Ria Formosa. A praia é extensa, as águas tépidas e calmas.. Caracteriza-se pela sua grande extensão, pelas suas águas tépidas e calmas durante o período estival. A beleza é, inegavelmente, de cortar a respiração.

    Para lá chegar… A pé ou à boleia de um pescador que ajuda na travessia da Ria Formosa. Nos meses de verão alguns pescadores dedicam-se mesmo a fazer travessias regulares da ria.
    Poderá ficar hospedado na Casa de Cacela, um alojamento com piscina exterior, pomares e jardins em Vila Nova de Cacela. Para comer, opte, por exemplo, pelo Praia Café Restaurant.

    Praia da Ponta Ruiva, Vila do Bispo

    A praia da Ponta Ruiva, perto do Cabo de São Vicente, é pequena e muito isolada. O nome foi-lhe atribuído pela rocha de tons avermelhados que enquadra a praia. Mesmo que não tenha vigilância, é frequentada por naturistas, surfistas e praticantes de bodyboard. Para ficar, poderá optar pelo Martinhal Sagres Beach Family Resort Hotel, em Sagres. Um hotel com uma magnífica vista sobre a praia e a três quilómetros do porto de pesca de Sagres. Entretanto, para comer, passe pelo restaurante Carlos.

    Vila Franca do Campo, São Miguel

    Por fim, em Vila Franca do Campo,  São Miguel, não há uma, mas várias praias isoladas, banhadas pelo mar calmo e quente que convida a mergulhos no mar. A temperatura é agradável e a calmaria características. Deslocando-se entre praias poderá terá oportunidade de apreciar a paisagem e as arribas das proximidades. Prainha, Praia Grande de Água D’Alto, Praia do Degredo, a Praia da Vinha D’Areia, o Corpo Santo e a incrível Praia da Amora são apenas alguns dos atrativos da região.

    Para ficar, poderá optar pelo Pestana Bahia Praia, um hotel 4 estrelas, com acesso direto à Praia Baia de Água d ´Alto e com uma fantástica vista para o oceano Atlântico. As refeições poderão ser tomadas no restaurante Praia Café.

    E ainda… alguns conselhos

    Para chegar às praias desertas ou secretas é preciso pode ser necessário preparar-se com alguma antecedência por questões de segurança. Pode ser necessário para lá chegar ou mesmo para tirar partido de tudo o que a zona tem para lhe oferecer. Leve calçado confortável para se deslocar até ao local, chapéus de abas e protetor solar para se proteger do Sol. Água, papel higiénico, eventualmente uma lanterna, podem ser necessários, bem como um estojo de primeiros socorros. Não se esqueça do saco para o lixo e de ir sempre acompanhado. Afinal são zonas isoladas que por vezes nem têm rede de telemóvel. Leve alimentos e água para se hidratar. Tenha igualmente cuidado com as falésias, que podem derrocar provocando acidentes por vezes fatais. E lembre-se que, geralmente, estas praias não são vigiadas.

    No final, leve o lixo consigo. Porque quando voltar, vai gostar de encontrar o espaço imaculado como o deve ter encontrado. Pegadas é apenas o que se pode deixar nas praias desertas.